RUMOS

Março 23, 2008

novo-rumo.jpg

Percorri a estrada da vida e já cansado!
De tanto caminhar! Quase esgotei
Porém, sem desistir, continuei,
Viajando, com a esperança, ao meu lado.

De tanto percorrer, me habituei!
E por onde passei, já me esqueci
Mas de todas as estradas que percorri
Não esqueço por aquelas, que passei.

Enfrentei tempestades e marés…
Naveguei por entre tormentas e adamastores
Em busca de outros sóis, de outros amores
Andei, de porto em porto, aos pontapés…

Porém, quando terra firme avistei
Julgando a bom porto ter chegado
Olhei á minha volta, e então pasmado!
Não estava, onde julgava, me enganei.


Mário Margaride (Papagaio)

Anúncios

QUE ESTE AMOR VIVA EM MIM…

Fevereiro 7, 2008

diario-da-nossa-paixao.jpg

 

 

Fui árvore, tronco seco, giesta…

Fui mar, tempestade, fui mendigo

Perdido, andei, buscando abrigo

Na imensa e atribulada floresta;

 

Porém, não desisti, de te encontrar

No deserto imenso, procurei…

Até que entre as dunas te encontrei,

E nunca mais deixei de te amar.

 

Hoje sou cama, onde o amor dorme

Nada temo, e tenho um orgulho enorme

E vivo este amor, com intensidade…

 

E na cama deitado às vezes choro…

Sentindo esta paixão, imploro…

Que este amor viva em mim…para a eternidade!

 

29-01-08

Mário Margaride

ENVOLVE-ME

Janeiro 30, 2008

boris.jpg

Envolve-me nas tuas ondas de ternura

Leva-me a navegar nesse teu mar

Envolve-me na tua luz, no teu calor

Debaixo desse teu manto, de encantar.

Envolve-me numa montanha de delícias…

Por onde docemente irei trepar

Envolve-me nos teus desejos inebriantes

Que dentro de mim ardem, sem parar.

Envolve-me nas tuas ondas de carícias…

Na espuma do amor, e da paixão

Cobre-me de beijos cintilantes

Que me transportam para outra…dimensão.

19-01-2008 Mário Margaride “Papagaio”

amor0jf2.gif

Quero que me cubras, com versos fascinantes
Que não ofusquem os carinhos que me dás
E ponham brilho naqueles instantes
Em que te quero, aqui, mas não estás.

Serão sinais visíveis, realçantes
Da tua presença, que tanto me faz
Imaginar de quando, juntos e amantes,
Criamos tempo, já que o tempo é fugaz.

Toma-me nu e simples como sou,
Cobre-me com teus beijos e abraços,
Que são as minhas “palavras” preferidas.

É o que quero em troca do que dou,
Quando, então, e livres de embaraços
Fundiremos, numa só, as nossas vidas.

Mário Margaride “PAPAGAIO”

NO SABOR DE TI

Novembro 22, 2007


 

corpo-de-mulher-2.jpg

Percorro o teu corpo sedoso…

Em busca de ti

Do teu cheiro,

Do teu sabor,

Do teu perfume,

Do teu fervor.

Me inebrio…

Na leveza do teu corpo

Na sua doçura,

No seu calor,

Na sua beleza.

É meu alimento,

A minha maldição,

A minha loucura,

A minha perdição.

Penetro…

Nesse Bosque imenso,

De curvas assimétricas,

E grutas inexploradas,

Que desconheço.

Mas quero descobrir,

Incessantemente,

Impacientemente…

Labirinto,

Que não me importo

De não encontrar a saída,

E nele me perder para sempre,

No sabor de ti.

NÃO ENCONTRO PALAVRAS

Outubro 28, 2007

f4.jpg


Não encontro palavras…
Para dizer-te quanto te amo.
Percorri todos os dicionários
Todas as enciclopédias
E não encontrei palavras
Para definir quanto te quero
quanto te adoro
quanto és importante para mim.
Não encontro palavras que o definam
Tal a intensidade, a força…
que dentro de mim sustenta, e alimenta
este sentimento que sinto por ti.
Não encontro palavras…
para o definir.

Mário Margaride

Desenho de minha autoria 

NO MAR IMENSO DE TI

Outubro 10, 2007

1121245527_gal_bruklin2.jpg

Agora em mim…

Abre-se um Universo imenso

De tremores

Que alimentam a alma…

De sabores

Onde saciarei…

Meus calores

Nas montanhas da ternura…

Sem fim

Onde mergulharei…

Sem temer

Com o meu coração

A bater

No mar imenso…de ti.

COMO GOSTO…

Outubro 2, 2007

familia_sexualidade1.jpg

Como gosto…

De passar as mãos pela tua pele,
Os dedos pelos teus cabelos,
E adormecer nos teus braços.
Brincar com a língua no teu corpo
Ouvindo o som da tua voz,

E ficar ali…
Nos teus braços
Entregue às tuas carícias.
Com os lábios abertos
Esperando que a tua boca,
Toque a minha…
Num doce e terno beijo.

Depois…

Dizer baixinho ao teu ouvido,
Amo-te…

GOSTO DE TI ASSIM…

Agosto 22, 2007

pascal-renoux3.jpg

 
Gosto de ti assim…

Calada, ausente
Me ouvindo de longe,
Em silêncio
Teus olhos cerrados,
Vêem-me
E tua boca ansiosa,
Se fecha num beijo

Emerges do silêncio
Com alma
Libelinha de sonho
Meu amor…
Gosto de ti assim
Calada, ausente,
Melancólica,
Distante

Lá longe…
Como gosto de ti assim…

Gosto do teu silêncio cúmplice
Dos teus suspiros
Dos teus beijos ausentes
Presentes em mim
Ouves-me de longe
Deixas que te fale,
Silenciosamente

Tal como a noite
Assim és tu
Calada, silenciosa
Como as estrelas do Céu

LOUCO, EU SOU…

Agosto 10, 2007

ifc2006-09-23.jpg

Loucos são os ventos,

Que dentro de mim sopram,

Sem parar

Loucas são as noites

De insónias constantes

Onde o amor se instala,

Me inquieta,

Me alimenta

Me faz sonhar acordado.

Loucos são os dias,

Que em noites de insónias,

Me esperam

Não me deixando dormir.

Loucas são as águas

Que afundam as mágoas,

As inquietações, as incertezas,

Lavando-as.

Louco, eu sou…

Por te amar!