ACABEM!

Maio 9, 2007

 mani01.jpg

Acabem as mordaças em seres calados
Até perante a ofensa,
Qual animal que não pensa
Por isso, são tão regrados.

Acabem as vendas em olhos fechados,
Cegos para o que os rodeia,
Envoltos na cega teia
Por isso, são tão regrados.

Acabem as amarras em condenados,
Serviçais de corpo e alma,
A quem a chicote acalma
Por isso, são tão regrados.

Acabem os tiques, inúteis, estéreis,
Curros e guias de débeis
Que nunca ousarão ir além.

Acabem! Pois castram a nossa essência
E numa afronta à decência,
Reduzem-nos a ninguém.

Anúncios

4 Responses to “ACABEM!”

  1. minds Says:

    Belo apelo!!!
    Gostei muito do que li…

    bj e bom fim de semana

  2. Maria Faia Says:

    Lindo Papagaio,

    Fiquei sem palavras…
    Beijo de Bom Domingo

  3. Vera Says:

    “Acabem! Pois castram a nossa essência
    E numa afronta à decência,
    Reduzem-nos a ninguém.”

    Muito forte! Gostei muito do poema!

    Beijinhos

    (Tenho imensa dificuldade em entrar aqui, não sei porquê…)

  4. papagaio Says:

    Olá queridas amigas!
    Minds, Maria, e Vera.

    Temos em uníssono dizer BASTA! A tanta asfixia que nos impôem, como se fôssemos marionetas. Como se fôssemos seres estúpidos, meras peças de xadrez. Movimentando-nos a seu belo prazer.

    BASTA!

    Beijinhos querida amigas

    PS:não sei o que se passa Vera! Daqui entro com normalidade no blog…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s