NO SABOR DE TI

Novembro 22, 2007


 

corpo-de-mulher-2.jpg

Percorro o teu corpo sedoso…

Em busca de ti

Do teu cheiro,

Do teu sabor,

Do teu perfume,

Do teu fervor.

Me inebrio…

Na leveza do teu corpo

Na sua doçura,

No seu calor,

Na sua beleza.

É meu alimento,

A minha maldição,

A minha loucura,

A minha perdição.

Penetro…

Nesse Bosque imenso,

De curvas assimétricas,

E grutas inexploradas,

Que desconheço.

Mas quero descobrir,

Incessantemente,

Impacientemente…

Labirinto,

Que não me importo

De não encontrar a saída,

E nele me perder para sempre,

No sabor de ti.