QUE ESTE AMOR VIVA EM MIM…

Fevereiro 7, 2008

diario-da-nossa-paixao.jpg

 

 

Fui árvore, tronco seco, giesta…

Fui mar, tempestade, fui mendigo

Perdido, andei, buscando abrigo

Na imensa e atribulada floresta;

 

Porém, não desisti, de te encontrar

No deserto imenso, procurei…

Até que entre as dunas te encontrei,

E nunca mais deixei de te amar.

 

Hoje sou cama, onde o amor dorme

Nada temo, e tenho um orgulho enorme

E vivo este amor, com intensidade…

 

E na cama deitado às vezes choro…

Sentindo esta paixão, imploro…

Que este amor viva em mim…para a eternidade!

 

29-01-08

Mário Margaride